segunda-feira, 14 de março de 2011

Ouro Colorido

Fazendo minhas pesquisas na Net encontrei a materia abaixo no site da Época que fala sobre ouro colorido - bem interessante -  por isso resolvi compartilhar com vocês! Venho trabalhando algumas peças em ouro rosa ou prata com banho de ouro rosa, como o colar SINUOSO (foto) e começando a pensar em usar as outras cores...quem sabe a próxima coleção...aguardem!!! Comentem!!!

colar SINUOSO


"As joias de ouro, que pareciam intocáveis, mudaram para entrar na moda – sem perder seu valor. A novidade de produzir o metal nas cores verde, preta e turquesa tem levado um público de menos de 40 anos às joalherias. As peças de ouro colorido ganharam desenhos ousados e curvilíneos (como o trio de anéis da foto no fim da reportagem) e pendem para uma cor em especial: o rosa. O ouro rosé está de volta (foi moda nos anos 1940) ao lado de pedras com tons de rosa ainda mais escuros, como o madressilva. O rosa é a cor do inverno segundo boa parte dos designers de joias. A empresa americana Pantone, referência em escalas de cores, diz o mesmo.
O ouro rosé reapareceu há cinco anos. Era visto apenas em detalhes de anéis e brincos. Aos poucos, porém, passou a ocupar a peça inteira. “Mais versátil que o ouro branco e o amarelo, o ouro rosé pode compor com uma variedade maior de pedras e metais”, diz a consultora Regina Machado, do Instituto Brasileiro de Gemas & Metais Preciosos. De acordo com ela, o rosé combina com o dia e a noite. “Não é um tom de ostentação. E ainda rejuvenesce.” Para a consultora Doroteia Hortmann, do site joiasbr.com.br, o tom rosé, por ser suave, favorece o uso da joia no dia a dia e, também, em eventos formais. "Confere um ar de sofisticação pelo aspecto vintage", diz Doroteia Hortmann, do site joiasbr.com.br
Qualquer cor de ouro leva 75% do metal puro (ouro 18 quilates) e 25% de outros metais (leia o quadro abaixo) – é por isso que todos têm o mesmo valor comercial. O ouro rosa, que leva cobre e prata, é uma mistura privilegiada. Resulta em um tom homogêneo e uma liga resistente, características que o tornaram viável no mercado de joias. O mesmo não acontece, pelo menos por enquanto, com o ouro roxo, verde e preto. Segundo os ourives que arriscam cores inéditas, o problema desses tons é a baixa resistência dos metais que compõem a liga: alumínio, cobalto e platina. “Essa falta de rigidez limita o tamanho da peça e a criatividade do designer”, diz Fabrício Cunha, ourives especialista em ouro roxo.
A boa notícia é que há outros tratamentos que podem dar ao ouro cores inusitadas. O mais comum é tingir o ouro amarelo com banhos de ródio, um metal que não altera suas propriedades e pode dar a ele qualquer cor. O banho de ródio tem a vantagem de poder ser removido a qualquer momento. Essa técnica é usada por grifes como Dior e Yves Saint Laurent.
Há opções para quem não pode – ou não quer – pagar milhares de reais por um anel de ouro rosa com diamantes.  As opções foram mostradas na última feira do setor de joias, no mês passado. Feitas de latão, prata e cobre, as peças são folheadas a ouro rosé ou banhadas de ródio rosa. Boa parte delas vem acompanhada de safiras, turmalinas e outras pedras naturalmente rosa. “São lindas, custam menos e estão na moda”, diz Cidda Siqueira, coordenadora do curso de design de joias da PUC do Rio de Janeiro."

(fonte: site Revista Época)

   Reprodução

2 comentários:

claudia disse...

Nossa...que lindo...estou de queixo caido !!!

Suzane Farias disse...

Obrigada Cláudia!!! bjos!!